Blog

CUFA e Secretaria Municipal da Saúde realizam semana do mutirão de exames para atletas da Taça das Favelas

Os atendimentos aos mais de 4.000 jovens acontecem em três regiões da cidade

Uma parceria entre a Central Única das Favelas (CUFA) e a Secretaria Municipal da Saúde realiza, durante uma semana, o mutirão de exames de aptidão física para mais de 4.000 jovens que vão disputar a Taça das Favelas São Paulo 2024, competição organizada pela CUFA e produzida pela InFavela. A iniciativa visa proporcionar mais segurança aos atletas que entrarão em campo.

Os atendimentos vão de 10 a 14 de junho, das 7h às 19h, e são agendados previamente pelas lideranças das favelas participantes do campeonato. Os atletas podem se dirigir a três pontos de atendimento localizados nas sedes da CUFA nas zonas norte, sul e leste (confira os endereços abaixo).

“Nem todos os atletas têm condições financeiras de fazer o exame de aptidão física, que é ao mesmo tempo, indispensável em uma competição esportiva dessa proporção. Junto à Secretaria da Saúde de São Paulo, pelo segundo ano consecutivo, conseguimos trazer essa segurança para os atletas de forma gratuita”, disse a vice-presidente institucional da diretora de relações corporativas e institucionais da CUFA, Geovana Borges.

 

Os jogos do maior campeonato entre favelas do mundo começam já no próximo 22 de junho, no campo da Vila Manchester, zona leste da capital.

Locais Mutirão de Exames: 

 

Zona Norte

CUFA Brasilândia

Rua Almir Dehar, 328 – Vila Icaraí/Brasilândia

Zona Sul

CUFA Parque Santo Antônio

Rua José Rodrigues Maciel, 637 – Jardim São Luís

Zona Leste

CUFA Jardim da Conquista

Tv. Todo Azul do Mar, 169- Jardim da Conquista (Centro de Convivência)

Postado por: Larissa Santos
Blog

Lideranças de favela participam de reunião sobre Série A da Taça

Competição está marcada para começar em junho

 

No último sábado (25), foi realizada uma reunião com os representantes das favelas que irão disputar a maior competição entre favelas do mundo. O encontro, que teve mais de duas horas de duração, aconteceu no Centro Educacional e Esportivo da Vila Manchester, zona leste da capital.

Promovida pela produção da Taça das Favelas São Paulo, a reunião tratou de assuntos a respeito da Série A 2024, etapa estadual que inclui favelas da capital e região metropolitana, interior e litoral paulista. Entre os temas abordados, calendário, regulamento, faixa etária e conduta, que também geraram um momento de resposta as dúvidas das lideranças.

“Este momento é muito importante. Aqui, passamos o panorama da competição e esclarecemos as questões, um reforço as lideranças que suas favelas estão participando de um campeonato transparente”, afirmou Dedé, coordenador de esportes da Taça das Favelas São Paulo.

Os próximos eventos do campeonato realizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela serão o lançamento e início dos jogos, já com datas marcadas para o mês de junho.

Confira cliques da reunião:

 

 

Postado por: Larissa Santos
Blog

Peneiras da Taça das Favelas São Paulo marcam as últimas semanas de maio

Seletivas definirão os atletas que jogarão a competição estadual em junho

 

Jogar a Taça das Favelas São Paulo 2024, o maior campeonato entre favelas do mundo, é o sonho de milhares de jovens que moram nas periferias. O primeiro passo é participar das peneiras onde são selecionados os atletas, atividades que vão até as últimas semanas de maio em várias regiões da cidade e costumam reunir mais de 200 inscritos por favela.

Para participar, o candidato deve ser morador de favela. Na categoria masculina, jogadores de 14 a 17 anos, nascidos entre 2007 e 2010, enquanto a feminina começa a partir dos 14 anos, sem limite de idade. A avaliação é gratuita, sendo necessário apresentar documento original com foto e vestimenta esportiva. A escolha dos atletas que representarão a comunidade na competição será de responsabilidade da comissão técnica da favela.

“Quando anunciamos a competição, a primeira pergunta que os jovens fazem é como participar. A peneira é essa porta de entrada, a hora de mostrar suas habilidades no futebol. Todos querem representar a sua favela e ter a visibilidade que a Taça proporciona. Por isso, o número de inscritos costuma ser alto e há uma grande mobilização nas comunidades para selecionar os jogadores”, diz Geovana Borges, diretora de relações institucionais da CUFA.

Os jogos do torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela estão previstos para começar em junho.

 

Próximas peneiras:

23/05

Masculino e feminino

Favela Santa Terezinha

19h- Avenida Agenor Couto de Magalhães, 32 -Pirituba

 

25/05

Masculino

Vila Clara

13h- Rua Constantino Cavafi, 223

 

Heliópolis

13h – Arena adidas Heliópolis Cufa / rua Cristo redentor, 890 – Heliópolis

 

Feminino

Heliópolis

10h30 – Arena adidas Heliópolis Cufa / rua Cristo redentor, 890 – Heliópolis

 

26/05

Masculino

Iporanga

8h – Rua Gregório de Torres, 540

 

29/05

Masculino

Complexo Pedroso

16h- Reverendo Carlos Wesley, 336

 

27/05

Masculino

Jd Ibirapuera

14h- R. Mourisca, 26 – Jardim Ibirapuera, São Paulo – SP, 05814-190

 

30/05

Masculino

Jd Santo André

9h- Campo 1 de Maio /Travessa Miguel Calmon, 52

 

Paraisópolis

11h- Arena Palmeirinha Paraisópolis/Rua Melchior Giola, 103

 

Feminino

Tribo

9h -Av. Agenor Couto de Magalhães, 32 – Vila Pirituba, São Paulo – SP, 05280-020

 

Paraisópolis

14h- Arena Palmeirinha Paraisópolis/Rua Melchior Giola,103

 

01/06

Masculino

Favela da Erundina

10h – Arena Luciano Nunes

 

Complexo Cohab Juscelino

12h- CDC São Carlos, rua Poxim 87, CEP 08411-480, Jardim São Carlos, Guaianazes, São Paulo, SP

 

Jardim Brasil

7h – Rua José Anildo da Mata,415 – Vila Sabrina

 

Feminino

Favela Vila Santa Inês

14h – Rua Catleias, 680 – União De Vila Nova- São Miguel Paulista

Postado por: Larissa Santos
Blog

Adeus, Série B. Rumo a Série A!

Definidas as favelas classificadas para o estadual da Taça das Favelas São Paulo 2024

No último sábado (04), chegou ao fim a série B da Taça das Favelas São Paulo, segunda divisão da competição, uma via de acesso ao grupo de elite. Foi no campo da Vila Guarani, zona sul da capital, que os últimos confrontos fecharam a lista de classificados do torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela.

Ao longo da competição, 43 favelas disputaram 16 vagas, uma corrida que rendeu jogos de alto nível. Na categoria feminina, o caminho para a vitória não permitia erros. Favelas Morro Doce, Cidade Líder, Pq Regina, Complexo Pedreira e Tribo passaram pelo sistema mata-mata em jogo único e conquistaram a classificação.

Para se unirem as 5 favelas do feminino, os garotos trilharam um caminho diferente, a fase de grupos. Das 33 favelas divididas em 11 grupos, apenas as primeiras colocadas de cada um avançariam para a série A. Na última rodada, Favela do Mutirão e Jd Colombo precisavam vencer para garantirem a classificação, e assim fizeram. Com placares de Favela Mutirão 2×1 Favela Rubilene e Jd Colombo 2×0 Favela Iguaçu (Ilha), as equipes atingiram o objetivo.

Favelas Sete Campos e Vila Albertina seguraram o empate e carimbaram o passaporte. Isto porque, ao vencerem o primeiro confronto, passaram a levar vantagem no saldo de gols, o que as fez permanecerem na liderança de seus grupos. Aliás, o saldo também decidiu a classificação no grupo 9, já que todas favelas ganharam um jogo e perderam o outro, mas Jd Independência passou pelo maior placar ao vencer, 2×0.

E claro, houve favelas que se mostraram muito entrosadas, que se impuseram diante o adversário, conseguindo a vitória nas duas partidas. São elas: Favela Santa Inês, Vila Rubi, Nhocuné, Favela do 12, Teotônio Vilela e Cidade Nova.

Toda competição tem seus destaques. Breno Miranda da Favela Teleatlas mostrou que tem estrela e comandou a artilharia do masculino com 5 gols. Kamila Nascimento do Santa Inês, Luana Santana do Complexo Pedreira e Maria Vitória do Morro Doce empataram na artilharia feminina, 2 gols cada. Ainda com elas, o melhor ataque ficou para Favela da Tribo, 5 gols, e na parte defensiva, sem levar gols, Pq Vila Regina, Cidade Líder, Complexo Pedreira e Favela da Tribo. Do lado masculino, Complexo Nhocuné marcou 9 gols, configurando o melhor ataque da competição, enquanto Favela Cidade Nova, Teotônio Vilela, Vila Albertina e Caveirinhas tiveram a melhor defesa e saíram ilesos.

Agora, as favelas classificadas seguem para série A da Taça das Favelas São Paulo 2024, que tem caráter estadual, isto é, favelas da capital, interior e litoral paulista disputando o troféu, o lugar mais alto no pódio do maior campeonato entre favelas do mundo, previsto para iniciar em junho.

Postado por: Larissa Santos
Blog

Série B da Taça das Favelas se encaminha para a final

Resultados dos jogos no feriado deixaram a definição em aberto para última rodada que acontecerá no sábado, 04 de maio

A competição que abriu o calendário de 2024 da Taça das Favelas na capital paulista está chegando ao fim. No feriado de 1 de maio, as favelas voltaram ao campo da Vila Guarani para mais um dia de série B e o cenário desenhado para o maior campeonato entre favelas do mundo é típico de decisão.

Jogar pelo empate é uma vantagem, mas, ao mesmo tempo, o conforto pode ser perigoso. Esta é a situação das Favelas Sete Campos, Iguaçu (Ilha), Rubilene, Teotônio Vilela, Guarani, e Vila Albertina, que venceram no primeiro jogo e mantêm, em caso de empate, a primeira colocação em seus grupos por conta do saldo de gols.

Pelo grupo 10, Cidade Nova marcou 7×0 no Savoyzinho, o que parecia ser uma goleada suficiente para chegar confiante na última partida. Porém, o Teleatlas conseguiu os impressionantes 8×0, também em cima do Savoyzinho, e agora, a disputa pela vaga na série A fica entre os goleadores. Haja coração.

Após a vitória, Barcos, técnico do Teleatlas, contou como foi o processo. “Estávamos preparados, treinando. Se o adversário fez 7 gols, a gente também tinha capacidade. Falei para os alunos não pensarem no adversário, porque o que importava era o nosso jogo e, para alcançar esse placar, tínhamos que fazer o primeiro gol, que sairia na hora certa. E assim foi. Conseguimos a vitória”.

Para Vila Clara, Jd Colombo, Favela Mutirão, Complexo Casa Verde, Jd Eliane e Caveirinhas não resta outra alternativa a não ser vencer. Enquanto precisam dar tudo de si, há quem já esteja comemorando, porque somaram pontos suficientes para estarem matematicamente classificados. São elas:  Favela Santa Inês, Vila Rubi, Nhocuné e Favela do 12.

Os confrontos de sábado, 4 de maio, válidos pela competição organizada pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzida pela InFavela, começam a partir das 7h, no campo da Vila Guarani.

 

Confira os jogos, sábado, 04/05 

7h – Favela da Maloka x Complexo Figueira Grande;

8h20 – Complexo Vila Clara x Complexo 7 Campos;

9h40- Jd Vila Carrão x Favela Boa Esperança;

11h – Jd Colombo x Favela Iguaçu (Ilha);

12h20 – Morro da Lua x Favela Siqueira;

13h40 – Favela Mutirão x Favela Rubilene;

15h – Teotônio Vilela x Complexo Casa Verde;

16h20 – Jd Eliane x Favela Guarani;

17h40- Cinga Pura x Favela Arábia City;

19h- Favela Cidade Nova x Complexo Teleatlas;

20h20- Vila Albertina x Favela dos Caveirinhas.

 

Serviço: 

Jogos da Taça das Favelas São Paulo Série B 2024;

Data: 04/05 – sábado;

Local: Centro Esportivo Vila Guarani;

Horário: A partir das 7h;

Endereço: R. Lussanvira, 178 – Vila Guarani, São Paulo -SP, 04316-000.

Postado por: Larissa Santos
Blog

Classificação e hat-tricks marcam início da Taça das Favelas São Paulo Série B

Pelo feminino, cinco favelas garantiram vaga na categoria principal

O fim de semana foi de estreia dos jogos na Taça das Favelas São Paulo Série B, com 16 confrontos que levaram torcedores e admiradores de futebol ao campo da Vila Guarani para prestigiarem a competição organizada pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzida pela InFavela.

Na categoria feminina, o real clima de decisão: mata-mata, valendo a classificação. Em Favela 16 Morro Doce 3×3 Favela Santa Inês, um jogo de ataque e contra-ataque sem deixar o adversário abrir vantagem no placar, o que resultou em empate, levando a classificação aos pênaltis e, por 2×1, Morro Doce se deu melhor. Outra partida muito equilibrada e definida no detalhe foi Cidade Líder 1×0 Favela do Vale.

Diferentemente destas favelas, Pq Regina, Complexo Pedreira e Favela da Tribo dominaram seus adversários, fechando as cinco favelas que carimbaram o passaporte para série A. O Pq Regina abriu o placar em 10 segundos com a jogadora Kethelly Teixeira, camisa 7, sendo a primeira favela a comemorar a classificação. “A gente se preparou muito para entrar na Taça, a nossa cabeça e parte física, e estávamos com frio na barriga tremendo por ser o primeiro jogo. O que a gente viveu foi inexplicável. A sensação de pisar no gramado e jogar pela Taça era um sonho nosso”, diz a treinadora do Pq Regina, Ana Caroline Gomes.

Os primeiros jogos dos grupos masculinos evidenciariam o entrosamento das equipes, mas foram as habilidades individuais dos finalizadores que chamaram atenção. Luís Henrique da Favela Nhocuné, Ryan Gabriel do Teotônio Vilela e Daniel Fernando da Favela da 12 marcaram hat-trick e já brigam pela artilharia do campeonato, além de deixarem um bom saldo de gols que é critério de desempate nesta fase.

Falando em saldo de gols, alguns estrearam com o pé direito e fizeram a rede balançar com goleadas impressionantes. Cidade Nova foi autora do maior placar elástico do masculino, 7×0 sobre a Favela Savoyzinho. Do lado feminino, Favela da Tribo marcou 5×0 no Complexo Figueira Grande.

Os jogos do maior campeonato entre favelas do mundo continuam na próxima quarta-feira, feriado, no mesmo local, o campo da Vila Guarani. A diferença é a quantidade de confrontos, 11 no total, iniciando às 7h da manhã.

 

Confira os jogos quarta-feira, 01/05 

07h- Parque independência Capão Redondo x Favela Guarani;

08h20 – Complexo Zaira x Complexo Casa Verde;

9h40 – Complexo Jd Peri x Favela Rubilene;

11h00 – Favela Vila Nhocuné x Favela Siqueira;

12h20 – Complexo Pq das Américas x Favela Iguaçu (ilha);

13h40 – Complexo Vila Rubi x Favela Boa Esperança;

15h – Favela do Casarão x Complexo 7 Campos;

16h20 – Favela Santa Inês x Complexo Figueira Grande;

17h40 – Complexo Jd Lapenna x Favela dos Caveirinhas;

19h – Favela Savoyzinho x Complexo Teleatlas;

20h20- Favela do 12 x Favela Arábia City.
 

Serviço
Jogos da Taça das Favelas São Paulo Série B 2024
Data: 01/05 – quarta-feira
Local: Centro Esportivo Vila Guarani
Horário: A partir das 7h
Endereço: R. Lussanvira, 178 – Vila Guarani, São Paulo – SP, 04316-000

Postado por: Larissa Santos
Blog

Primeira rodada da Taça das Favelas São Paulo Série B acontece neste fim de semana

Na segunda edição, competição tem início no sábado, 27 de abril

A abertura dos jogos da Taça das Favelas São Paulo Série B acontece neste final de semana, dias 27 e 28 de abril, na Vila Guarani, zona sul da capital. O local, que já recebeu a competição no ano passado, volta a sediar o maior campeonato entre favelas do mundo.

No sábado, as partidas são válidas pela categoria masculina, totalizando oito jogos, a partir das 8h da manhã. Estreantes no torneio, Favela da Maloka x Favela Santa Inês abrem os trabalhos, enquanto o último confronto do dia fica por conta de Jd Eliane x Pq Independência.

Já o domingo, é delas. A partir das 12h, serão cinco jogos do famoso tudo ou nada, e quem vencer avança para a Série A. Favela Jd Eliane x Favela do Pq Regina fazem a primeira decisão. Pela manhã, três partidas do masculino antecedem estes confrontos.

“A Série B é uma oportunidade para que mais favelas possam fazer parte desta competição que consegue transformar vidas através do esporte. E o nível segue alto, tanto que, na última edição, parte das favelas classificadas chegaram longe na Série A. É um momento de muita alegria e estamos ansiosos para o início dos jogos”, diz Geovana Borges, diretora de relações institucionais da CUFA.

Organizada pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzida pela InFavela, a competição será disputada nas categorias, masculina, de 14 a 17 anos, e feminina, com idade ilimitada. Para elas, o sistema mata-mata de confronto único: 10 favelas brigam por 5 vagas. Os garotos terão pela frente a fase de grupos: 33 favelas divididas em 11 grupos com 3 equipes cada, os primeiros colocados de cada grupo se classificam. E assim, 16 favelas subirão para jogar a Série A ainda este ano.

Confira os jogos do final de semana:

27/04 Masculino

8h – Favela da Maloka x Favela Santa Inês;

9h20 – Complexo Vila Clara x Favela do Casarão;

10h40 – Favela Jd Vila Carrão x Complexo Vila Rubi;

12h – Favela Jd Colombo x Complexo Pq das Américas;

13h20 – Favela Morro da Lua x Favela Vila Nhocuné;

14h40 – Favela do Mutirão x Complexo Jd Peri;

16h – Seleção Teotônio Vilela x Complexo Zaira;

17h20 – Favela Jd Eliane x Pq Independência Capão;

28/04 Masculino

8h – Favela Cinga Pura Vila Rica x Favela do 12;

9h20 – Favela Cidade Nova x Favela Savoyzinho;

10h40 – Favela da Vila Albertina x Complexo Jd Lapenna;

Feminino

12h – Favela Jd Eliane x Favela do Pq Regina;

13h20 – Favela 16 Morro Doce x Favela Santa Inês;

14h40 – Complexo da Cidade Líder x Favela do Vale;

16h – Complexo Pedreira x Complexo Vila Rubi;

17h20 – Complexo Figueira Grande x Favela da Tribo;

Serviço

Abertura dos jogos da Taça das Favelas São Paulo Série B 2024;
Data: 27 e 28 de abril – sábado e domingo;
Local: Centro Esportivo Vila Guarani;
Horário: A partir das 8h;
Endereço: R. Lussanvira, 178 – Vila Guarani, São Paulo–SP, 04316-000.

Postado por: Larissa Santos
Blog

Sorteio das chaves define confrontos da Taça das Favelas São Paulo Série B

Evento marca a abertura do calendário de 2024 do maior torneio entre favelas do mundo

 

Na manhã deste sábado, 20, aconteceu o sorteio das chaves da Taça das Favelas São Paulo Série B 2024, no auditório do Museu do Futebol, interior do Estádio do Pacaembu. Ao todo, 43 favelas conheceram seus adversários na disputa por uma vaga no grupo de elite.

A competição, organizada pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzida pela InFavela, será disputada nas categorias masculina, de 14 a 17 anos, e feminina, com idade ilimitada. Para elas, o sistema mata-mata de confronto único: 10 favelas brigam por 5 vagas. Os garotos terão pela frente a fase de grupos: 33 favelas divididas em 11 grupos com 3 equipes cada, os primeiros colocados de cada grupo se classificam. E assim, 16 favelas subirão para jogar a Série A ainda este ano.

“Numa competição de alto nível como esta, a gente não escolhe adversário. Grupo da morte, por exemplo, eu acho que não existe. Vence o que estiver melhor preparado. E é o que vamos fazer: treinar muito, corrigir o que for necessário e buscar a classificação”, disse o professor Landa, técnico da Favela Cinga Pura.

No sorteio, os deuses do futebol garantiram clássicos regionais como os duelos entre favelas da zona leste em Jd Vila Carrão x Favela Boa Esperança pelo grupo 3, e Pq Savoyzinho x Favela Teleatlas pelo grupo 10, ambas no masculino. Na zona Sul, Complexo Pedreira x Complexo Vila Rubi na chave 4 do feminino, e Vila Clara x Favela 7 Campos no grupo 2 do masculino.

“O caminho foi traçado e é uma alegria fazer essa competição que transforma vidas através do esporte. A Série B do ano passado nos rendeu partidas de alto nível e tenho certeza que agora não será diferente. Esse evento marca o início do calendário da Taça em São Paulo, que terá competições ao longo do ano de 2024”, ressaltou Geovana Borges, diretora de relações institucionais da CUFA. A exemplo disso, na última edição, a Favela da Tribo subiu para a Série A e eliminou o campeão da Taça de 2019, Pq Santo Antônio.

A bola vai rolar pelo maior campeonato de futebol entre favelas do mundo a partir do próximo sábado, 27 de abril, no campo do Centro Esportivo Vila Guarani.

Postado por: Larissa Santos
Sem categoria

#CRIAS DA TAÇA SP!

Conheça os destaques da Taça das Favelas São Paulo 2023, com direito a convite profissional da Portuguesa

A Taça das Favelas São Paulo 2023 chegou ao fim no último sábado, dia 18, e Cidade Tiradentes, masculino, e Campanário-Diadema, feminino, escreveram seus nomes na história como campeões do maior torneio entre favelas do mundo. O torneio paulista que estreou a terceira em edição em julho deste ano, coleciona momento inesquecíveis, muito deles marcados por pessoas que fizeram a diferença. E, nada mais justo, do que coroar aqueles que abrilhantaram a competição organizada pela CUFA(Central Única das Favelas) e Produzida pela Infavela.

No gramado da final, no estádio do Canindé, além dos troféus coletivos das equipes de 1º ao 4º lugar, também foram premiados atletas que vêm numa crescente desde o início da competição, a começar pelo convite em fazer parte do elenco sub-20 da Portuguesa, os atacantes Nenê, da Cidade Tiradentes, e Leonardo, do Campanário Diadema, foram os escolhidos. O técnico do time da Lusa, Alan Dotti, acompanhou a decisão do torneio junto com sua comissão técnica e falou acerca do trabalho que será feito com os jovens. Além disso, o treinador também exaltou a organização do evento.

“A gente vai buscar, dentro desse jogo, tentar transformá-los no dia a dia, para que eles possam mostrar o potencial que eles mostraram hoje aqui dentro dessa partida da Taça das Favelas. Agora é o dia a dia. Vamos procurar dar toda a estrutura, que a gente sabe que alguns vêm de muita dificuldade. Principalmente que a gente fala na parte física e, quem sabe futuramente, eles possam dar continuidade aqui dentro da Portuguesa e podendo jogar campeonatos mais fortes como o Campeonato Paulista ou uma Copa do Brasil”, afirmou.

Na artilharia, Stefanny Lins do Complexo Casa Verde despontou com 12 gols, já entre os garotos, João Daniel Feitosa, apelidado de JD, da Cidade Tiradentes, contabilizou 6 gols.

Os que surpreenderam e se mostraram como atletas promissores, levaram o troféu de “Jogador Revelação”: Bruno Leonardo Souza Santos, conhecido como Léo, do Campanário-Diadema, e Renata Silva, do Parque Santo Antônio.

É claro que os melhores técnicos foram os que comandaram as favelas ao ponto mais alto do pódio, erguendo a Taça. Abuda, nome de Victor Valério Silva Santos, técnico do masculino da Cidade Tiradentes, e Jean Sales, técnico do feminino de Campanário-Diadema, souberam conduzir brilhantemente suas equipes rumo a vitória.

No prêmio concedido especialmente pelo patrocinador Assaí Atacadista, o critério foi reconhecer aqueles que fizeram a diferença na grande decisão. João Daniel Feitosa – JD,  da Cidade Tiradentes, e Isamara Rodrigues – Baratinha, do Campanário-Diadema, faturaram o “Craque Assaí da Final”.

E para fechar as premiações individuais, o troféu de “melhor jogador do campeonato”, foi para os #crias da taça que deixaram sua marca na edição de 2023, com um desempenho inquestionável: Jeverson Felix Batista – Nenê, da Cidade Tiradentes, e Isamara Rodrigues – Baratinha, do Campanário- Diadema.

A Taça das Favelas São Paulo 2023 tem patrocínio master de Friboi; patrocínio ouro de Gol e Vai Voando; prata de Assaí e Camil; bronze de Guaraná, Comunidade Door e VR; apoio de FSB Comunicação, Grupo R1, DFM Advocacia, Associação Portuguesa de Desportos e Sheraton; promoção de TV Globo e Eletromídia, e parceria institucional da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME) e Museu do Futebol.

 

 

 

Postado por: Larissa Santos
Blog

CAMPANÁRIO DIADEMA E TIRADENTES SÃO AS CAMPEÃS DA TAÇA DAS FAVELAS SÃO PAULO 2023

Em partidas com histórias opostas, Campanário derrotou o Paraisópolis por 2×0 e sagrou-se campeã feminina, já pela categoria masculina a Cidade Tiradentes superou, nos pênaltis, o Campanário e tornou-se o campeão de 2023

Por Cristian Maia

O Canindé, em São Paulo, foi o palco da finalíssima da Taça das Favelas de 2023, que aconteceu neste sábado (18). Pelo torneio feminino, o Campanário dominou as ações do início ao fim e derrotou, sem muita dificuldade, Paraisópolis por 2×0. Os gols do jogo foram marcados por Cássia e Baratinha. Já pelo masculino, a Cidade Tiradentes foi campeã da terceira edição paulista do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo, ao derrotar, nas penalidades, o Campanário por 3×1.

Na partida que abriu a tarde de jogos, pelo torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela, no Canindé, estádio da Portuguesa de Desportos, o público que esteve presente no local ou acompanhou o jogo pela Globo, emissora que transmitiu as duas partidas da final, assistiu um Campanário dominante. A seleção de Diadema buscou dominar a partida do início ao fim. Tal volume fez com que o placar fosse aberto logo nos primeiros minutos de partida com Cássia. Já no segundo tempo, Baratinha, de pênalti, ampliou o marcador e deu números finais à decisão. Com isso, o Campanário deu o troco em Paraisópolis pela final de 2022, e conquistou, de forma inédita, da Taça das Favelas!

“O sentimento de ter feito o gol é único. No estádio, com pessoas assistindo, com meus familiares assistindo, com meus alunos da escolinha que eu dou aula também assistindo, então foi um momento único, especial, que eu vou guardar pro resto da minha vida. Vou poder contar pros meus sobrinhos, pros meus netos, enfim, pros meus filhos”, celebrou Cássia Souza, a camisa 10 da campeão do torneio feminino da Taça das Favelas.

Diferentemente da disputa do feminino, o título da Taça das Favelas, entre os meninos, foi decidido após uma partida marcada pelo equilíbrio. Logo nos primeiros minutos, João Daniel foi mais alto que a defesa do Campanário e, de cabeça, colocou o Tiradentes em vantagem no marcador. Entretanto, não demorou para que a favela de Diadema respondesse e, aos 4 minutos, Matheus Santos recebeu belo passe em profundidade e bateu na saída do goleiro para igualar o marcador. Após os gols relâmpagos, as duas seleções travaram um lindo duelo por cada centímetro do campo. Com isso, a decisão foi para os pênaltis. Nas penalidades, a Cidade Tiradentes não desperdiçou nenhuma cobrança e viu o Campanário não converter um de seus pênaltis. Sendo assim, Cidade Tiradentes conquistou o troféu masculino da Taça das Favelas de 2023, o primeiro da zona leste na competição.

“A Taça representa muita coisa pra Favela, mas eu acho que pra gente é a realização de um sonho. Só que na hora que a gente levanta aquele troféu não é só o nosso sonho. É o sonho de uma quebrada inteira, várias criancinhas. É muito importante e gratificante a gente realizar o sonho de outras pessoas que não puderam estar aqui. Gostaria de citar o nome de um parceiro da gente que, infelizmente, teve um problema físico, o Cauã, que tá sempre com a gente nos treinos e eu gostaria de dedicar esse título pra ele que tá sempre com a gente”, destacou João Daniel, artilheiro da competição e autor do primeiro gol do jogo.

E falando em destaques da competição, o dia se tornou ainda mais especial para os camisas 11 dos finalistas do masculino. Jeverson, mais conhecido como Nenê, da Cidade Tiradentes, e Léo, do Campanário-Diadema, foram eleitos os melhores da partida pela comissão técnica da Portuguesa e convidados a integrar o elenco do clube paulista.

A Taça das Favelas São Paulo 2023 tem patrocínio master de Friboi; patrocínio ouro de Gol e Vai Voando; prata de Assaí e Camil; bronze de Guaraná, Comunidade Door e VR; apoio de FSB Comunicação, Grupo R1, DFM Advocacia, Associação Portuguesa de Desportos e Sheraton; promoção de TV Globo e Eletromídia, e parceria institucional da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME) e Museu do Futebol.

 

Postado por: Larissa Santos
Pular para o conteúdo