Postado: / por Larissa Santos / em Blog

Jogos equilibrados mostram disputa acirrada na fase de grupos

Parte defensiva comandou os confrontos do final de semana

Por Larissa Santos, Diego Silva* e Lucas Kleber*

 

A Vila Manchester, zona leste da capital paulista, recebeu mais 16 partidas da categoria masculina do maior campeonato entre favelas do mundo, no último final de semana, dias 15 e 16/07. Desta vez, os placares foram concisos, mostrando equilíbrio entre as favelas que disputam a primeira colocação em seus grupos para conseguirem avançar de fase.

Nos grupos S, T e W, por exemplo, as favelas não marcaram mais que um gol cada, decidindo os confrontos no detalhe. Em Favela do Iporanga 1X0 Favela Palmares, o gol saiu no último ataque com João Victor Rodrigues e seu corte de cabelo estilo Ronaldo Fenômeno. Já no confronto Complexo 7 Campos 1X1 Jd. Carombé, José Gabriel abriu o placar a favor da Favela 7 Campos, mas bastou apenas 2 minutos para André Carlos igualar.

Todos querem dar o seu melhor pela grande visibilidade da competição organizada pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela. “A Taça das Favelas representa, como o nome já diz, as favelas, né. Muitos clubes não costumam dar oportunidade, então, a Taça serve pra dar oportunidade para os atletas que não tem condições de se manter no futebol”, disse Gabriel Barbosa, jogador do Morro do Impírio.

O que vai de encontro com times profissionais que veem no campeonato uma forma de encontrar talentos e oportunizar os jovens vindos de favelas, como pontua Jorge Luiz, observador técnico do Sport Club Corinthians Paulista: “A expectativa é grande e vamos até o fim da tarde. A parte técnica individual do jogador é importante. Hoje, temos que levar em consideração o nervosismo, por terem outros observadores técnicos por aqui, como do São Paulo”

As maiores favelas do estado, Heliópolis e Paraisópolis, sobressaíram-se as estatísticas e estrearam com autoridade. Heliópolis aplicou goelada de 5×0 em cima do Cingapura, abrindo o placar aos 3 minutos com um gol de falta, marcado por Luiz Fernando, camisa 10. Kayke dos Prazeres e Matheus Sousa também marcaram um cada. O destaque fica para Fred Samwel que deixou dois na partida. Já Paraisópolis, venceu por 3×0 o Pq. Santa Madalena, com domínio sobre o jogo. Vinícius abriu o placar aproveitando bola sobrada. No segundo tempo, José Marcos fez e logo na sequência, Deyvid completou.

Em ano de Copa do Mundo, no próximo dia 22 de julho, sábado, é hora delas entrarem em campo. A estreia feminina da Taça das Favelas 2023 começa com quatro confrontos pelo grupo A e B, todos na Vila Manchester, e promete fortes emoções.

 

*Voluntário sob supervisão da assessoria de comunicação da CUFA